sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O Wärtsilä RT-flex96C, maior motor do mundo!



A Wärtsilä RT-flex96C é um motor diesel de dois tempos turbo de baixa velocidade desenvolvido pela finlandesa fabricante Wärtsilä.





Hoje é considerado o maior motor alternativo no mundo, projetado para grandes navios porta-contentores , rodando em óleo combustível pesado.





Suas dimensões são impressionantes, possui 13,5 metros de altura, 27,3 de comprimento, pesa mais de 2.300 toneladas e seus 14 cilindros, produzem mais de 109.000 cavalos de potência.





A versão de 14 cilindros foi posto em serviço em setembro de 2006 a bordo do Emma Maersk, o maior navio cargueiro do mundo.





O projeto é baseado no motor RTA96C mais velho, o resultado foi um um melhor desempenho em baixas rotações por minuto, menor consumo de combustível e menores emissões nocivas.





Dados impressionantes do motor
Turbo de dois tempos motor diesel em linha reta, de 6 a 14 cilindros.
Furo de cilindro - 960 milímetros
Curso do pistão - 2500 milímetros
Deslocamento do motor - 1820 litros por cilindro
Velocidade do motor – 22 a 102 rotações por minuto
Torque - 7.603.850 newton metros (5.608.310 lbf ft) 102 rpm
Velocidade média do pistão - 8,5 metros por segundo
Consumo específico de combustível - cerca de 3,80 litros por segundo.
Peso do virabrequim - 300 toneladas
Peso total para a versão de 14 cilindros: 2.300 toneladas
Comprimento: 26,53 metros
Altura: 13,52 metros (maior que um prédio de 4 andares)

Antonov AN-225, maior e mais largo avião do mundo, e claro, construído pela URSS


O An-225 foi desenhado para o Programa Espacial da União Soviética em substituição ao Myasishchev VM-T, Capaz de transportar os foguetes.

Voou pela primeira vez no dia 21 de Dezembro de 1988. A aeronave estava em uma demonstração estática no Paris Air Show em 1989 e voou durante os dias liberados ao público no Farnborough Air Show, em 1990. Duas aeronaves foram encomendadas, que atualmente são operadas pela Antonov Airlines, matriculadas UR-82060 e UR-82070. Estes são disponíveis comercialmente para carregar cargas excessivamente pesadas e grandes, para até 600.000 kg internamente,2 ou ainda 400.000 kg na área superior à fuselagem. A carga na parte superior da fuselagem pode ter até 70m de comprimento.3

O segundo An-225 foi construído parcialmente durante o final da década dos anos 80 para o uso do Programa Espacial Soviético. O desenho do segundo An-225 incluía uma porta de carga traseira e uma cauda redesenhada com um único estabilizador vertical, desta forma, sendo mais efetivo para o transporte cargueiro.4 Após o colapso da União Soviética em 1990 e o cancelamento do Programa Espacial do Buran, este An-225 foi armazenado em 1994.5 Os seis motores Ivchenko Progress foram removidos de uso nos An-124. O primeiro An-225 foi mais tarde re-motorizado e colocado em serviço.

No ano de 2000, se tornou aparente a necessidade da capacidade do An-225, e foi decidido em Setembro de 2006, completar a construção do segundo An-225. Esta segunda aeronave tinha encomenda prevista por volta de 2008,6 mas foi adiado.